engenheiro civil para projeto comercial oportunidades de trabalho

Concursos externos para recrutamento de dois investigadores auxiliares nas áreas científicas: Hidráulica Marítima e Tecnologia e Física das Construções

Concursos externos para recrutamento de dois investigadores auxiliares nas áreas científicas: Hidráulica Marítima e Tecnologia e Física das Construções

AVISO 1 - Concurso para recrutamento de investigadores auxiliares – Nos termos do disposto no n.º 5 do artigo 90.º do Decreto-Lei n.º 18/2016, de13 de abril, e da publicação da deliberação (extrato) n.º 60/2017 publicada no Diário da República, II Série, n.º 19, de 2017-01-26, de nomeação e com a composição dos respetivos júris, torna-se público que por deliberação do Conselho Diretivo do LNEC, I.P., de 2016-09-28, foi autorizada a abertura, pelo prazo de 30 dias úteis, de dois concursos externos para recrutamento de dois investigadores auxiliares, em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo determinado do mapa de pessoal deste Laboratório Nacional, pelo período de um ano, eventualmente renovável até ao limite de 3 anos, para as seguintes áreas científicas: Hidráulica Marítima (1 posto de trabalho); Tecnologia e Física das Construções (1 posto de trabalho). Foi dado cumprimento ao artigo 24.º da Lei n.º 80/2013, de 28 de novembro, tendo a Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas (INA), entidade gestora do sistema de requalificação, informado não haver trabalhadores em situação de requalificação com o perfil pretendido. 2 - Natureza e validade dos concursos 2.1 - Os concursos consistem na apreciação do curriculum vitae e da obra científica dos candidatos. 2.2 - Os concursos são válidos apenas para o preenchimento dos postos de trabalho indicados, isto é, a validade do concurso caduca com a ocupação dos postos de trabalho. 3 - Legislação aplicável - Os presentes concursos regem-se pelas disposições do Decreto-Lei n.º 124/99, de 20 de abril, Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, aprovada pela Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, e subsidiariamente pela Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de janeiro, alterada pela Portaria n.º 145-A/2011, de 6 de abril, na parte que lhe é aplicável. 4 - Conteúdo funcional - Cabe ao investigador auxiliar executar, com caráter de regularidade, atividades de investigação e desenvolvimento e todas as outras atividades científicas e técnicas enquadradas nas missões deste Laboratório Nacional, incluindo: a) Participar na conceção, desenvolvimento e execução de projetos de investigação e desenvolvimento e em atividades científicas e técnicas conexas; b) Orientar os trabalhos desenvolvidos no âmbito dos projetos a seu cargo; c) Colaborar no desenvolvimento de ações de formação e capacitação no âmbito da metodologia da investigação e desenvolvimento; d) Acompanhar os trabalhos de investigação desenvolvidos pelos bolseiros e demais formandos acolhidos no LNEC, e participar na sua formação; e) Orientar e participar em programas de formação da instituição; f) Orientar teses de estudantes do ensino superior, designadamente de licenciatura, de pós-graduação, de mestrado e de doutoramento; g) Disseminar e publicar os resultados não confidenciais da atividade científica e técnica desenvolvida; h) Exercer as funções para que haja sido eleito ou designado e participar nas sessões dos órgãos colegiais do LNEC. 5 - Local de trabalho - Avenida do Brasil, n.º 101, 1700-066 Lisboa. 6 - Remuneração-base, condições de trabalho e regalias sociais 6.1 - A remuneração-base, se o candidato não tiver direito a outra superior, é a correspondente a € 3 191,82 ou € 2 127,88, conforme as funções sejam exercidas em regime de dedicação exclusiva ou de tempo integral. 6.2 - As condições de trabalho e as regalias sociais são as genericamente vigentes para os trabalhadores da Administração Pública, em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo determinado, pelo período de um ano, eventualmente renovável até ao limite de 3 anos. 7 - Requisitos de admissão 7.1 - Requisitos gerais (artigo 17.º da LTFP): a) Nacionalidade portuguesa quando não dispensada pela Constituição, convenção internacional ou lei especial; b) 18 anos de idade completos; c) Não inibição do exercício de funções públicas ou não interdição para o exercício daquelas que se propõe desempenhar; d) Robustez física e perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções; e) Cumprimento das leis de vacinação obrigatória. 7.2 - Requisitos especiais - Nos termos do disposto no artigo 10.º, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 124/99, e da alínea h) do nº 3 do artigo 9º da Portaria 83-A/2009, a estes concursos podem candidatar-se: 7.2.1 – Os indivíduos que possuam o grau de doutor na área científica do concurso ou em área científica considerada pelo conselho científico como afim daquela para que é aberto o concurso ou, ainda, os que, embora doutorados em outra área diversa, possuam currículo científico relevante nessas áreas; 7.2.2 - Os investigadores auxiliares de outra instituição, das áreas científicas dos concursos ou de área científica considerada pelo Conselho Científico como afim daquelas para que é aberto os concursos ou, ainda, os que, embora de área diversa, possuam currículo científico relevante nessas áreas. 8 - Formalização das candidaturas 8.1 - A formalização das candidaturas é efetuada através do formulário de candidatura aprovado pelo Despacho n.º 11321/2009, de 29 de abril, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 89, de 8 de maio de 2009, disponível no site do LNEC, devidamente preenchido, com indicação inequívoca da referência / área científica do concurso a que se candidata, acompanhado dos seguintes documentos: 8.1.1 - Curriculum vitae; 8.1.2 - Fotocópia de documentos comprovativos das habilitações académicas e profissionais; 8.1.3 - Exemplares ou cópias de todas as publicações de que o candidato é autor ou co-autor, referidas no curriculum vitae, em forma digital (ficheiros pdf); nos casos em que a apresentação não seja possível por esta via, deverão os mesmos exemplares ser entregues em papel; 8.2 - Os candidatos pertencentes ao mapa de pessoal do LNEC ficam dispensados da apresentação dos documentos que alegarem constar e que constem do seu processo individual. 9 - Admissões de candidaturas – Os candidatos devem declarar a área científica em que estão integrados. Nos termos da alínea j) do n.º 2 do artigo 24.° do Decreto-Lei n.º 124/99, relativamente aos candidatos que sejam detentores de habilitação em área científica diversa das constantes do presente aviso, as candidaturas são admitidas se os candidatos apresentarem no ato de candidatura documento comprovativo de que requereram ao Conselho Científico deste Laboratório Nacional que lhes seja considerada, para efeitos de concurso, a habilitação detida como habilitação em área científica afim da área científica de Hidráulica Marítima ou da de Tecnologia e Física das Construções, ou o tempo de serviço prestado em determinada área científica como tendo sido prestado em área científica afim da área científica de Hidráulica Marítima ou da de Tecnologia e Física das Construções, consoante o concurso a que se candidata. 10 - Faculdade do júri - Assiste ao júri a faculdade de requerer ao órgão ou serviço onde o candidato tenha exercido ou exerça funções, ou ao próprio candidato, se for o caso, as informações profissionais e, ou habilitacionais que considere relevantes para os concursos. 11 – Métodos de seleção e escala de classificação – Os concursos consistem na apreciação do curriculum vitae e da obra científica dos candidatos, a classificar na escala de 0 a 20 valores. 12 – Entrevista – A apreciação mencionada no número anterior poderá ser complementada por entrevista, que não constitui método de seleção e não é classificada, visando a obtenção de esclarecimentos ou a explicitação de elementos constantes dos currículos dos candidatos. 13 - Critérios de apreciação e ponderação - Os critérios de apreciação e ponderação a utilizar nos concursos, bem como o sistema de classificação final, incluindo a respetiva fórmula classificativa, constam de ata de reunião dos júris dos concursos, sendo a mesma facultada aos candidatos sempre que solicitada. 14 - Publicitação das listas - As listas de candidatos admitidos e excluídos e o resultado final dos concursos, após homologação, são objeto de notificação aos candidatos e afixação em local visível e público das instalações do LNEC e de disponibilização na sua página eletrónica. 15 - Júri - De acordo com a deliberação (extrato) referida no n.º 1 deste aviso, os júris dos concursos terão as seguintes composições: Na área científica de Hidráulica Marítima: Presidente: Investigador-coordenador Carlos Alberto de Brito Pina, Presidente do Conselho Diretivo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil; Vogais: Professor associado Ramiro Joaquim de Jesus Neves, Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa; Professor associado António Alexandre Trigo Teixeira, Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa; Professor associado José Carlos Pinto Bastos Teixeira Silva, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Porto; Investigadora principal com habilitação Maria Helena Veríssimo Colaço Alegre, Laboratório Nacional de Engenharia Civil; Investigador principal com habilitação, André Bustorff Fortunato, Laboratório Nacional de Engenharia Civil; Investigadora principal Conceição Juana Espinosa Morais Fortes, Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Na área científica de Tecnologia e Física das Construções: Presidente: Investigador-coordenador Carlos Alberto de Brito Pina, Presidente do Conselho Diretivo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil; Vogais: Professor catedrático Jorge Manuel Caliço Lopes de Brito, Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa; Professor catedrático Humberto Salazar Amorim Varum, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto; Investigador principal Jorge Manuel Grandão Lopes, Laboratório Nacional de Engenharia Civil; Investigador principal, Álvaro Manuel de Araújo da Cunha Vale e Azevedo, Laboratório Nacional de Engenharia Civil. 16 - Política de igualdade de oportunidades - Em cumprimento da alínea h) do art.° 9.° da Constituição, a Administração Pública, enquanto entidade empregadora, promove ativamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação. 17 - Candidatos com deficiência 17.1 - No âmbito destes concursos serão preenchidos dois postos de trabalho (1 em cada área científica), aplicando-se aos candidatos com deficiência, abrangidos pelo Decreto-Lei n.º 29/2001, de 3 de fevereiro, o disposto no artigo 3.°, n.º 3, deste diploma. 17.2 - Os candidatos a que se refere o número anterior devem declarar, em documento anexo ao formulário de candidatura, sob compromisso de honra, o respetivo grau de incapacidade e tipo de deficiência, bem como mencionar no mesmo requerimento todos os elementos necessários ao cumprimento do disposto no artigo 7.° do citado Decreto-Lei n.º 29/2001. 18 - Elaboração do presente aviso - O presente aviso foi elaborado pelos júris dos concursos de acordo com o disposto no artigo 24.°, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 124/99, em reunião que teve lugar em 2017-02-09 e, conforme estabelece este preceito legal, é enviado para publicação no Diário da República e em dois jornais diários de circulação nacional, sendo igualmente publicitado na Bolsa de Emprego Público, no 1.º dia útil seguinte à presente publicação no Diário da República e na página eletrónica do LNEC.
Lisboa
Colaborador/a Projeto Face to Face - Porto

Colaborador/a Projeto Face to Face - Porto

Vem dar a cara pela maior família do mundo e apoiar as Aldeias de Crianças SOS no seu crescimento e missão de acolhimento e acompanhamento de crianças e jovens em risco. Somos uma organização internacional, fundada em 1949, presente em mais de 130 países e que trabalha para a proteção de crianças e jovens. Com este método internacional de angariação de fundos – Face to Face, pretendemos dar a oportunidade aos portugueses de se juntarem à missão de dar Amor e um Lar às crianças em risco, num modelo único no mundo, que junta o conceito de Mãe SOS, Irmãos, Aldeias e ainda outras respostas de fortalecimento familiar, essenciais para o bem-estar e a felicidade de centenas de crianças e jovens em Portugal. SE CONSIDERAS ESTA OPORTUNIDADE MOTIVANTE E TE IDENTIFICAS COM ESTE APAIXONANTE DESAFIO, CANDIDATA-TE AO PROJETO FACE TO FACE! Aqui, fazes toda a diferença e tornas o mundo das crianças, muito melhor! Descrição de Funções: Representar a maior organização do mundo neste modelo de acolhimento de crianças; Abordagem direta de pessoas em locais públicos sobre o trabalho da organização; Angariação de novos Amigos SOS (doadores regulares) para as Aldeias de Crianças SOS; Identificação com valores e missão da organização; Trabalho em equipa com supervisão e formação internas. Informações: Horário: 12h30 -18h30 - 5 horas de trabalho e 1h de pausa em equipa; dias úteis. Período: 13 de Março a 13 de Abril – Porto. Salário: Salário adequado às funções - colaboração direta com a organização. Regime de prestação de serviços. Formação adequada à função e supervisão regular.
Porto